A Escola do Paraíso

A Escola do Paraíso☁ A Escola do Paraíso PDF / Epub ✎ Author José Rodrigues Miguéis – Jobs-in-kingston.co.uk Jos Rodrigues Migu is recorda a sua primeira inf ncia num dos melhores romances portugueses A cidade do princ pio do s culo, os primeiros autom veis, a cidade iluminada a g s, dos teatros do Pr ncipe Jos Rodrigues Migu is recorda a sua primeira inf ncia num dos melhores romances portugueses A cidade do A Escola Epub / princ pio do s culo, os primeiros autom veis, a cidade iluminada a g s, dos teatros do Pr ncipe Real, do animat grafo, a cidade que acabava na Rotunda, para l os campos de corridas ao Campo Grande Os h bitos, a carbon ria, a aristocracia decadente, o regic dio e a proclama o da I Rep blica As profiss es, os portugueses e galegos que chegavam capital Tudo contado magistralmente pelos olhos de um menino que cresceu a ver o brilho do sol das sacadas pombalinas viradas ao Tejo Menino que reteve minuciosamente a mem ria das cores, dos cheiros, das gentes e de tudo quanto foi sendo, intensamente, o seu mundo. Um retrato da cidade de Lisboa no in cio do s culo XX e a evoca o de um per odo da Hist ria que abarca os ltimos tempos da monarquia, o regic dio e a Implanta o da Rep blica, apresentados sob o olhar de uma crian a Muito provavelmente uma evoca o da inf ncia do autor S o v rias hist rias que se sucedem e encadeiam para formar o romance Escrita detalhista mas fluida, transparente e sem floreados estil sticos mas requintada e graciosa, Adorei ler este livro e para mim incompreens vel que Um retrato da cidade de Lisboa no in cio do s culo XX e a evoca o de um per odo da Hist ria que abarca os ltimos tempos da monarquia, o regic dio e a Implanta o da Rep blica, apresentados sob o olhar de uma crian a Muito provavelmente uma evoca o da inf ncia do autor S o v rias hist rias que se sucedem e encadeiam para formar o romance Escrita detalhista mas fluida, transparente e sem floreados estil sticos mas requintada e graciosa, Adorei ler este livro e para mim incompreens vel que este autor esteja t o esquecidoMea culpa de s agora ter lido uma obra sua Tenho de agradecer ao clube de leitura ter me impelido para a sua descoberta Sim, ia fugir mas n o sabia de qu Talvez deste mundo atormentado, da morte que espreitava a cada canto, ou da vida, que come a no sangue e acaba em sangue E para onde ia N o tinha para onde ir O para so a idade de ouro, o sonho nada disso existia fora dele Estava dentro da vida e n o podia fugir lhe Alguma coisa mais do que um homem morrera ali um tempo, a sua inf ncia. 1 de Fevereiro de 1908, 23 de Abril de 1909 e 5 de Outubro de 1910 s o tr s datas de acontecimentos hist ricos ocorridos em Portugal durante a inf ncia de Gabriel, um menino que vive em Lisboa com os pais e dois irm os O narrador, omnisciente, mostra nos o mundo na vis o de uma crian a e simultaneamente a vida das pessoas vindas das aldeias para a capital Jos Rodrigues Migu is um mestre da palavra que escreve em portugu s, sobre Portugal, sobre os portugueses sem mariquises pseudo po ticas 1 de Fevereiro de 1908, 23 de Abril de 1909 e 5 de Outubro de 1910 s o tr s datas de acontecimentos hist ricos ocorridos em Portugal durante a inf ncia de Gabriel, um menino que vive em Lisboa com os pais e dois irm os O narrador, omnisciente, mostra nos o mundo na vis o de uma crian a e simultaneamente a vida das pessoas vindas das aldeias para a capital Jos Rodrigues Migu is um mestre da palavra que escreve em portugu s, sobre Portugal, sobre os portugueses sem mariquises pseudo po ticas, nem originalidades estruturais de meia tigela Chato, pois Muito bom este livro N o um livro cativante no sentido de dar vontade de ler tudo de seguida Mas um livro extraordinariamente bem escrito direi isto de todos os livros do Jos Rodrigues Migu is E o livro est bem escrito no sentido de ter um vocabul rio muito bem aplicado, e bonito pois as palavras s o muito bem escolhidas, e reflectir bem a densidade psicol gica da personagem principal, um rapaz desde o nascimento at aos 10 anos, altura em que se d o 5 de Outubro 1910 , isto n o u Muito bom este livro N o um livro cativante no sentido de dar vontade de ler tudo de seguida Mas um livro extraordinariamente bem escrito direi isto de todos os livros do Jos Rodrigues Migu is E o livro est bem escrito no sentido de ter um vocabul rio muito bem aplicado, e bonito pois as palavras s o muito bem escolhidas, e reflectir bem a densidade psicol gica da personagem principal, um rapaz desde o nascimento at aos 10 anos, altura em que se d o 5 de Outubro 1910 , isto n o um spoiler porque bastante irrelevante para a hist ria Uma das maiores falhas do livro n o haver propriamente uma hist ria, h um fio condutor que a vida de uma fam lia pobre e a evolu o psicol gica do terceiro, e ltimo, filho com uma rela o muito pr xima com a m e Cada cap tulo conta hist rias largamente desligadas entre si tirando serem seguidas cronologicamente N o sei se o romance foi originalmente publicado em algum jornal, mas pode ser a raz o para a estrutura do livro.Uma caracter stica engra ada da narrativa que passa tudo ao lado da personagem principal porque n o tem idade para compreender as situa es.A Escola do Para so sobre Lisboa no in cio do s culo XX Embora tenha vivido sempre em Lisboa, para mim a cidade descrita outra cidade qualquer, at porque n o tive assim tanto contacto com as zonas mais antigas Mas gostei muito de reler o que era Lisboa h 100 anos atr s Romance, 1960.

A Escola do Paraíso eBook à A Escola  Epub /
    A Escola do Paraíso eBook à A Escola Epub / Grande Os h bitos, a carbon ria, a aristocracia decadente, o regic dio e a proclama o da I Rep blica As profiss es, os portugueses e galegos que chegavam capital Tudo contado magistralmente pelos olhos de um menino que cresceu a ver o brilho do sol das sacadas pombalinas viradas ao Tejo Menino que reteve minuciosamente a mem ria das cores, dos cheiros, das gentes e de tudo quanto foi sendo, intensamente, o seu mundo. Um retrato da cidade de Lisboa no in cio do s culo XX e a evoca o de um per odo da Hist ria que abarca os ltimos tempos da monarquia, o regic dio e a Implanta o da Rep blica, apresentados sob o olhar de uma crian a Muito provavelmente uma evoca o da inf ncia do autor S o v rias hist rias que se sucedem e encadeiam para formar o romance Escrita detalhista mas fluida, transparente e sem floreados estil sticos mas requintada e graciosa, Adorei ler este livro e para mim incompreens vel que Um retrato da cidade de Lisboa no in cio do s culo XX e a evoca o de um per odo da Hist ria que abarca os ltimos tempos da monarquia, o regic dio e a Implanta o da Rep blica, apresentados sob o olhar de uma crian a Muito provavelmente uma evoca o da inf ncia do autor S o v rias hist rias que se sucedem e encadeiam para formar o romance Escrita detalhista mas fluida, transparente e sem floreados estil sticos mas requintada e graciosa, Adorei ler este livro e para mim incompreens vel que este autor esteja t o esquecidoMea culpa de s agora ter lido uma obra sua Tenho de agradecer ao clube de leitura ter me impelido para a sua descoberta Sim, ia fugir mas n o sabia de qu Talvez deste mundo atormentado, da morte que espreitava a cada canto, ou da vida, que come a no sangue e acaba em sangue E para onde ia N o tinha para onde ir O para so a idade de ouro, o sonho nada disso existia fora dele Estava dentro da vida e n o podia fugir lhe Alguma coisa mais do que um homem morrera ali um tempo, a sua inf ncia. 1 de Fevereiro de 1908, 23 de Abril de 1909 e 5 de Outubro de 1910 s o tr s datas de acontecimentos hist ricos ocorridos em Portugal durante a inf ncia de Gabriel, um menino que vive em Lisboa com os pais e dois irm os O narrador, omnisciente, mostra nos o mundo na vis o de uma crian a e simultaneamente a vida das pessoas vindas das aldeias para a capital Jos Rodrigues Migu is um mestre da palavra que escreve em portugu s, sobre Portugal, sobre os portugueses sem mariquises pseudo po ticas 1 de Fevereiro de 1908, 23 de Abril de 1909 e 5 de Outubro de 1910 s o tr s datas de acontecimentos hist ricos ocorridos em Portugal durante a inf ncia de Gabriel, um menino que vive em Lisboa com os pais e dois irm os O narrador, omnisciente, mostra nos o mundo na vis o de uma crian a e simultaneamente a vida das pessoas vindas das aldeias para a capital Jos Rodrigues Migu is um mestre da palavra que escreve em portugu s, sobre Portugal, sobre os portugueses sem mariquises pseudo po ticas, nem originalidades estruturais de meia tigela Chato, pois Muito bom este livro N o um livro cativante no sentido de dar vontade de ler tudo de seguida Mas um livro extraordinariamente bem escrito direi isto de todos os livros do Jos Rodrigues Migu is E o livro est bem escrito no sentido de ter um vocabul rio muito bem aplicado, e bonito pois as palavras s o muito bem escolhidas, e reflectir bem a densidade psicol gica da personagem principal, um rapaz desde o nascimento at aos 10 anos, altura em que se d o 5 de Outubro 1910 , isto n o u Muito bom este livro N o um livro cativante no sentido de dar vontade de ler tudo de seguida Mas um livro extraordinariamente bem escrito direi isto de todos os livros do Jos Rodrigues Migu is E o livro est bem escrito no sentido de ter um vocabul rio muito bem aplicado, e bonito pois as palavras s o muito bem escolhidas, e reflectir bem a densidade psicol gica da personagem principal, um rapaz desde o nascimento at aos 10 anos, altura em que se d o 5 de Outubro 1910 , isto n o um spoiler porque bastante irrelevante para a hist ria Uma das maiores falhas do livro n o haver propriamente uma hist ria, h um fio condutor que a vida de uma fam lia pobre e a evolu o psicol gica do terceiro, e ltimo, filho com uma rela o muito pr xima com a m e Cada cap tulo conta hist rias largamente desligadas entre si tirando serem seguidas cronologicamente N o sei se o romance foi originalmente publicado em algum jornal, mas pode ser a raz o para a estrutura do livro.Uma caracter stica engra ada da narrativa que passa tudo ao lado da personagem principal porque n o tem idade para compreender as situa es.A Escola do Para so sobre Lisboa no in cio do s culo XX Embora tenha vivido sempre em Lisboa, para mim a cidade descrita outra cidade qualquer, at porque n o tive assim tanto contacto com as zonas mais antigas Mas gostei muito de reler o que era Lisboa h 100 anos atr s Romance, 1960. "/>
  • Paperback
  • 400 pages
  • A Escola do Paraíso
  • José Rodrigues Miguéis
  • Portuguese
  • 10 July 2019
  • 9723307979